Skip to content
Debussy* : Orchestre Du Théâtre Des Champs Elysées* Conductor D. E. Inghelbrecht* - La Mer / Iberia

Category: 320kbps

O Preto E O Branco - Bezerra Da Silva - Eu Não Sou Santo

6 thoughts on “ O Preto E O Branco - Bezerra Da Silva - Eu Não Sou Santo

  1. Nek
    O Preto e o Branco - Bezerra da Silva É, mas tem preto, compadre Que pára num branco Tem branco que pára Num preto também Mas para mim tá tudo certo Para mim tá tudo bem Eu disse pro preto que o branco dá branco E o preto me disse que vai muito além Me disse que o preto apesar de ser preto Quando é bom preto dá branco também.
    Reply
  2. Tauramar
    O Preto e o Branco - Bezerra da Silva É, mas tem preto, compadre Que pára num branco Tem branco que pára Num preto também Mas para mim tá tudo certo Para mim tá tudo bem Eu disse pro preto que o branco dá branco E o preto me disse que vai muito além Me disse que o preto apesar de ser preto Quando é bom preto dá branco também É por isso que o preto se amarra num branco E o branco se.
    Reply
  3. Arakree
    BEZERRA DA SILVA - EU NÃO SOU SANTO (REMASTERIZADO) () 01 – Quando o morcego doar sangue 02 – O preto e o branco 03 – Mudo cagüete 04 – Vovô tira-tira 05 – Boca de radar 06 – Eu não sou santo 07 – Se não avisar, o bicho pega 08 – Passa o rodo nele 09 – Divino mestre.
    Reply
  4. Dinos
    Eu não sou santo Se eu fosse santo estava no altar Um olho no padre e outro na missa, só dando colher de chá Olha eu fazia milagres Ajudava os pobres a ganhar na loteca Dinheiro no morro virava peteca E as favelas eu ia urbanizar E também mandava um mensageiro Ir nas cadeias fazer minha vez Libertava as vítimas dessa elite bandida E os ladrões de gravata metia no xadrez Eu não sou santo.
    Reply
  5. Zulucage
    Letra e música de Eu Não Sou Santo de Bezerra da Silva 🎵 Eu Não Sou Santo Bezerra da Silva. Eu não sou santo E em seguida mandava fazer um cartório e botava o nome do santo bendito Era preto no branco era tudo bonito E quem fosse amigado era obrigado a casar.
    Reply
  6. Kagalrajas
    Bezerra foi grande, e no meio dessa polêmica babaca e intolerante em tempos de um país cada vez mais “carola”, é de bom tom relembrar o malandro e a antológico “ Eu não sou santo “, cuja capa polêmica tinha Bezerra da Silva, que é negro, descalço, com calça branca, boina branca, camisa listrada de vermelho e branco, com uma.
    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *